Como montar um cardápio de bar

29.01.2020
Confira um guia completo para você montar hoje mesmo um cardápio de bar que seja atrativo para seus clientes e saia na frente da concorrência!

Montar um cardápio de bar segue parâmetros bastante diferentes daqueles utilizados nos restaurantes e lanchonetes, pois, esse estabelecimento possui outra pegada.

Quem vai a um bar, em geral, tem como foco a bebida que é servida. Desse modo, as comidas se voltam mais as opções de aperitivos do que refeições.

O que auxilia na construção de um ambiente mais informal e descontraído, aumentando assim, o apelo de um ambiente leve e propício a interação.

Além disso, outro aspecto bastante comum nesse tipo de estabelecimento, é o entretenimento. Tornando-o mais divertido e auxiliando nas vendas.

Contudo, para montar um cardápio de bar diferenciado que se destaque da maioria, não basta apenas entender qual a pegada do ambiente.

Isso porque você precisa entender seu público e como se voltar a eles. Mantendo assim, o foco nas bebidas e tipo de consumo esperado.

Pensando nisso, iremos mostrar ao longo deste artigo algumas dicas que vão lhe ajudar nesse processo e irão aumentar o faturamento do seu negócio!

Qual a importância do Cardápio de Bar?

cardápio para barMontar um estabelecimento é um processo que envolve diversas etapas fundamentais e determinantes para suas chances de crescimento.

Entre eles, a montagem do cardápio se torna um dos aspectos mais importantes. Afina de contas, quando o cliente chega ao seu bar esse será o primeiro contato com aquilo que você oferece.

Portanto, quando você disponibiliza opções que ele espera encontrar, isso se torna um ponto positivo, pois, você consegue solucionar seus desejos.

O que pode ser ainda melhor se o cliente se depara com algo além do esperado, pois você possuirá um diferencial. Com isso, ele se sentirá atraído a voltar mais vezes, já que sua experiência foi melhor do que imaginava.

Do contrário, quando o ambiente oferece opções muito diferentes do que a clientela do local deseja, surte o efeito de insatisfação.

Isso faz com que suas vendas fiquem em risco! Uma vez que, ao invés de atrair mais e novos clientes, você irá contar apenas com a rotatividade local.

Ou seja, clientes que entram naquele ambiente quando não tem outra opção ou de passagem, e não porque foram fidelizados.

Então, a montagem de um cardápio de bar envolve muito mais do que seu design. Sendo assim, preciso estudar mais sobre o público-alvo.

De modo que você consiga não apenas oferecer aquilo que irá satisfazê-los, como também, superar suas expectativas e entender como se voltar a eles.

A forma como você descreve os produtos precisa captar sua linguagem. Desde sua descrição até à criatividade nos nomes usados.

Pequenos detalhes fazem toda diferença, pois, eles geram estímulos e gatilhos que influenciam o consumo da sua clientela.

Então, podemos dizer que o cardápio é a sua maior estratégia de marketing física. Se voltando diretamente ao consumidor e estimulando o marketing boca-a-boca que atrai novos fregueses!

Cardápio de Bar e dicas para sua estruturação

barMesmo que o design não seja o ponto principal, esse também é muito importante.

Isso porque uma boa legibilidade e apelo visual fazem toda a diferença. Portanto, irei iniciar com alguns dicas de estruturação, confira abaixo.

1. Tamanho do cardápio:

Um dos erros mais comuns na hora de se montar um cardápio é que muitos estabelecimentos apostam em algo extenso.

A ideia é de que quanto mais opções estiverem disponíveis, mais pessoas irão gostar do que é servido. No entanto, isso pode causar diversos impactos negativos como:

  • Falta de identidade;
  • Desperdícios;
  • Perda financeiras;
  • Baixa produtividade.

O ideal é investir em um cardápio de bar reduzido, ou enxuto como muitos falam, oferecendo algo que realmente gere lucro.

Desse modo, prefira dar foco para pratos que saem mais e com ingredientes otimizados. Ou seja, que são utilizados em mais de um deles.

Com isso você consegue garantir a rotatividade do seu estoque em duas frentes, impedindo que os insumos fiquem “encalhados”.

Vale destacar a importância de servir ingredientes que estejam de acordo com seu público. Então, caso esse prefira petiscos mais gourmets, invista em ingredientes diferenciados.

Mas, caso eles prefiram algo mais tradicional, foquem em ingredientes comuns bem preparados, temperados e servidos!

  • Dica: lembre-se que mesmo depois de definir um conceito, seu cardápio precisa ser revisto de tempos em tempos. A fim de eliminar itens que não geram lucros e para inovar!

2. Cardápio de bar e o apelo visual:

cardápioDizem que uma imagem vale mais que mil palavras, mas, essas podem valer mais que mil descrições também!

Acontece que o estímulo visual é um dos que mais influenciam nossas escolhas. Quando vemos comidas com imagens atrativas, podemos experimentar as seguintes reações:

  • Salivação;
  • Aumento do apetite.

O que nos leva a querer comer algo, mesmo que não estejamos com fome naquele momento!

Uma boa ideia então, é clicar os pratos que possuem maior margem de lucro. Ou até mesmo, todos eles, caso opte por um cardápio digital.

As fotos devem ser reais e ter aspecto profissional, isso vai influenciar mais seu público e manter sua satisfação.

É o clássico embate entre expectativa versus realidade. Se a foto não representar seu prato como realmente é, o cliente se sentirá lesado.

Do mesmo modo que, para que esse se sinta atraído, a imagem precisa realmente estar chamativa!

3. Legibilidade e fluidez:

Além do tamanho e das imagens, seu cardápio é composto ainda por descrições de seus pratos.

Isso porque de nada adianta colocar uma foto ou nome do prato. Seus clientes querem entender aquilo que irão consumir.

Na busca por dar destaque aos itens descritos muitos são os erros cometidos, mas, é possível evitá-los através do(a):

  • Uso das letras: criar um destaque para os itens do seu cardápio usando letras maiúsculas apenas, acaba tornando o texto difícil de ser lido. O que pode causar desinteresse por aquilo que é apresentado ao cliente. Então, busque sempre mesclar o uso de letras maiúsculas e minúsculas, de forma harmoniosa;
  • Correção ortográfica: aqui devemos apontar para dois erros muito comuns que causam uma imagem bastante negativa para qualquer estabelecimento. O primeiro deles é a escrita incorreta do nome de pratos bastante conhecidos. Já o segundo são os erros de português em geral, ou seja, que podem representar tanto um problema na descrição do prato, quanto a falta de acento no nome de uma bebida. Para evitar esse tipo de problema, é sempre importante passar seu cardápio por uma revisão profissional antes de mandar imprimi-lo;
  • Precificação: por fim, temos outra dica que melhora não apenas a imagem do seu estabelecimento, como a leitura do cardápio. É a inserção de valores sem o uso de cifrões ou “reais” na terminologia. Apesar de ser considerado incorreto do ponto de vista gramatical, o uso dessas terminologias de forma repetitiva, também tornam o texto cansativo. Portanto, invista um pouco na “informalidade”.

4. Seja criativo nos nomes:

Apesar do foco principal do cardápio de bar ser as suas bebidas, ainda assim, alguns tipos de petiscos, lanches e comidas serão servidas.

Então, para que esses produtos gerem lucratividade é preciso chamar atenção para eles. Mas, como?

Uma boa descrição é importante como vimos acima, tal como, imagens que estimulam a apetite.

Porém, o nome dos pratos deve podem ser um ponto de destaque e até mesmo um diferencial. Hoje em dia, o público gosta de inovação até mesmo nas pequenas coisas.

Seu produto pode até ser semelhante com o cardápio de bar de outros estabelecimentos, mas, o serviço precisa ser diferenciado.

Busque então, chamar a atenção do público com referências, trocadilhos, nomenclaturas de entretenimento, entre outros. Desde que esses estejam de acordo com a identidade do seu negócio.

Crie uma proposta leve e interessante que torne esse ambiente muito mais do que um local que serve comidas, e sim, que serve diversão!

5. Invista em um bom layout:

Lembra quando falamos do apelo visual causados por imagens e como estas podem influenciar no consumo da sua clientela?

Pois bem, o mesmo vale para o visual em termos de design. A forma como seu cardápio de bar será organizado e categorizado também é importante.

A legibilidade vai muito além do uso de letras maiúsculas ou minúsculas e ortografia correta, mas sim, da disposição dos itens.

Esses devem estar bem classificados para facilitar a busca por parte do consumidor. Por exemplo, se ele quer um petisco encontrará essa opção facilmente em “Entradas”.

Se a intenção for um prato e cerveja, ele pode encontrá-los em “Principais/Comidinhas” e “Bebidas alcoólicas” respectivamente.

Além disso, o design deve harmonizar com o ambiente em outros aspectos. Tal como:

  • Temática;
  • Cores;
  • Decoração.

A harmonia está nos detalhes e na coerência, por isso, tente traduzir no cardápio de bar um pouco mais do ambiente e da identidade do seu estabelecimento.

6. Cardápio digital para bar:

Nos últimos anos, a tecnologia vem se tornando uma aliada para diversos tipos de negócios.

Para bares e restaurantes, ela pode representar uma redução dos custos. Afinal de contas, não será preciso gastar frequentemente com impressões toda vez que o cardápio precisar ser atualizado ou ficar inutilizável.

Mesmo que seu cardápio de bar possua um material resistente e durável, aquelas impressões acabam se tornando limitantes ainda assim.

Isso porque os digitais permitem ainda a automatização do seu negócio. O que é muito importante para aumentar a lucratividade.

Geralmente, veiculados através de um tablet, esse tipo de menu é integrado tanto com o salão, quanto com a cozinha.

Logo, assim que um cliente seleciona o que deseja consumir, ambos os setores ficam cientes. O que torna o preparo mais ágil, tal como sua entrega.

Outra vantagem desse sistema é que ele dá mais autonomia ao cliente, com isso, a mão de obra passa a ser mais bem aproveitada.

Garçons passam a atuar muito mais no atendimento em si, elevando sua qualidade. Do mesmo modo que, reduz os erros humanos em termos de:

  • Pedidos e entrega;
  • Fechamento da conta.

Vale destacar que o cardápio digital possui menos custos para ser atualizado, apesar de a princípio ser mais custoso.

Bem como, por ser digital, pode ser utilizado de outras formas. Tal como, nas estratégias de marketing digital nas redes sociais e site/blog do seu negócio.

Como montar um Cardápio de Bar

cardápioEntão, agora que você já sabe tudo sobre como estruturar um cardápio. Que tal algumas dicas de como montá-lo para o seu bar?

1. Conheça seu público-alvo:

A fim de ter um estabelecimento de sucesso, a primeira coisa que você precisa fazer é conhecer seu público-alvo.

Para isso, é importante considerar diversos aspectos para conhecer seus gostos e comportamentos. Levando em conta ainda, seu/sua:

  • Idade;
  • Poder aquisitivo;
  • Gênero;
  • Interesses/hobbies;
  • Desejos de consumo.

Definir seu público pode ser algo feito de duas formas, uma delas é ao escolhê-lo antes de encontrar um local para abrir seu negócio.

A segunda forma ocorre ao contrário. Ou seja, é quando você já possui um espaço ou estabelecimento e precisa de adequar ao público local.

Em ambos os casos, conhecê-los permitirá um posicionamento estratégico adequado, dando a eles exatamente aquilo que procuram.

Ou seja, criando um cardápio de bar personalizado, tal como, seu serviço. Mas, não se esqueça é claro de estudar ainda a sua concorrência.

2. Bebidas do cardápio de bar:

Como já ressaltamos algumas vezes ao longo deste artigo, as bebidas são o carro chefe de qualquer bar.

Portanto, na hora de montar o cardápio elas devem estar em foco. Basicamente, ofereça uma variedade mais extensa e qualificada de:

  • Cervejas;
  • Chopps;
  • Drinks;
  • Shots.

Mas, é interessante ainda vender vinhos, por exemplo, dependendo do tipo de público ao qual você estará voltado.

Além disso, oferecer opções de sucos e refrigerantes é muito importante. Nem sempre, todas as pessoas em uma roda de amigos bebe.

É possível oferecer ainda as versões sem álcool de certas bebidas, a fim de conscientizar motoristas da rodada, por exemplo.

Inovar é importante e aqui tenho algumas dicas. Dependendo do seu perfil de bar, invista em um cardápio com opções:

  • Artesanais, para as cervejas e chopps;
  • Drinks da moda, alguma opção “da casa” e clássicos reinventados;
  • Shots divertidos com cores, temáticas para consumo, etc.

Procure formas de inovar seu cardápio de bebidas, não se mantendo apenas no convencional.

Em relação aos produtos usados no bar, aposte em destilados e licores para criar drinks charmosos. Além disso, a água tônica, gelo e leite serão aliados nas suas criações.

3. Comidas de bar:

Apesar das bebidas serem o carro chefe do cardápio de bar, ainda sim é sempre importante oferecer opções de comidas.

Primeiramente, analise qual estilo do seu estabelecimento. Ou seja, ele serve comida de boteco? Pratos brasileiros? Pegada fast food? Cardápio gourmet sofisticado?

Diversas são as opções para você criar um cardápio de comidas, mas, lembre-se da importância de mantê-lo enxuto.

Bem como, de cruzar insumos entre os pratos. Otimizando assim, a compra e utilização de produtos, reduzindo os prejuízos com desperdícios.

Abaixo irei dar 3 exemplos de cardápio que fazem bastante sucesso em bares, confira:

  • Petiscos: algumas opções clássicas são os salgadinhos, batata frita, calabresa acebolada, polenta ou muçarela frita, carne seca com aipim, provolone à milanesa e até mesmo, tábua de frios com amendoins;
  • Artesanal: esse estilo é muito abrangente e pode se voltar aos petiscos com produção da casa. Bem como, a hamburgues diferenciados ou pratos típicos revisitados;
  • Lanches: outra opção é investir naquela pegada mais fast food servindo pizzas, hamburguers, pasteis, sanduíches e porções de salgados.

Por que ouvir feedback é tão importante?

feedbackPara finalizar este artigo, quero abordar a importância que o feedback tem para a criação de um cardápio de bar ideal.

Lembra quando falamos sobre estudar seu público-alvo? Acontece que conhecê-los não significa que você não precisa ouvi-los.

Seja uma dica dada ao garçom, uma avaliação nas redes sociais, um elogio ou um bilhete na caixa de sugestões, os clientes auxiliam no crescimento.

Isso porque, mais do que ninguém, eles podem apontar o sucesso ou os pontos fracos do seu cardápio!

O mesmo vale ainda para o atendimento prestado e outros aspectos. Busque sempre prestar atenção em tudo que é dito e até mesmo, no que não é.

Por exemplo, se os clientes vivem perguntando por um tipo de cerveja, drink ou até mesmo prato que não está no menu, será que não seria interessante acrescentá-lo?

Analise se os pedidos são relevantes em qualidade e quantidade. Mas, escute ainda os garçons e outros funcionários do salão.

Pois, esses muitas vezes têm um contato mais direto e podem transmitir aquilo que o público deseja/reclama.

Quando isso é feito, as chances de alcançar a assertividade no cardápio do seu bar aumentam. Bem como, o faturamento do seu negócio devido a:

  • Satisfação;
  • Fidelização.

Conclusão

letreiroVimos então, ao longo deste artigo, dicas de como montar um cardápio de bar que atraia seu público-alvo e seja capaz de aumentar as vendas.

Lembrando que é sempre muito importante estar atento aos detalhes. Indo assim, desde a harmonização com o ambiente, temática do serviço/produtos e o que seus clientes falam.

Desse modo, você conseguirá sempre inovar, mesmo que com pequenas mudanças, fidelizando seus clientes através da satisfação.

Outro ponto muito importante é o auxílio tecnológico. Portanto, invista nos cardápios digitais a fim de adequar seu estabelecimento as tendências futuras.

Se você ainda possui alguma dúvida, deixe-a nos comentários para que possamos lhe ajudar!

Compartilhar:

Luan

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Suas informações foram enviadas com sucesso. Em breve nossa equipe entrará em contato.