Food service durante a crise: como manter?

01.07.2020
Na crise econômica em que nos encontramos, devido às ações necessárias para combater o coronavírus, o setor de food service é um dos mais prejudicados.

Na crise econômica em que nos encontramos, devido às ações necessárias para combater o coronavírus, o setor de bares e restaurantes tem sido um dos mais prejudicados. Com cerca de 1,5 milhões de estabelecimentos espalhados pelo território nacional, responsáveis por milhões de empregos, a busca por outras alternativas para manter a receita é mais do que urgente.

O mercado de alimentação fora de casa vinha crescendo em larga escala nos últimos anos, com novos restaurantes sendo inaugurados e um grande fluxo de clientes. Sendo assim, a atual crise pegou todos de surpresa. Vários empresários estavam comprometidos com empréstimos e, mesmo com as concessões que o banco pode ter cedido durante a pandemia, encontram dificuldades para pagar as contas.

Então, com o objetivo de ajudar os restaurantes a passarem desse momento difícil, a ABRASEL preparou uma série de cartilhas com orientações aos empresários. Dentre as principais, a negociação de salário e jornada de trabalho, e das normas para fazer entregas com segurança e como negociar com os fornecedores.

Neste artigo, abordamos alguns pontos para que você consiga tomar melhores decisões para gerenciar o seu restaurante e consiga ter um retorno financeiro.

Negocie salários e jornada de trabalho

O governo aprovou uma Medida Provisória que permite às empresas suspenderem os pagamentos de salários dos funcionários com carteira assinada. Ou fazer a redução de até 70%, acompanhado de suspensão ou redução da jornada trabalhista. O acordo precisa da aceitação dos funcionários e o empregador precisa formalizar o pedido diretamente com o Ministério do Trabalho e emprego, via site.

Com o acordo, o empresário poderá diminuir o seu gasto em folhas de pagamento, e o governo complementa a renda com um auxílio que tem como base o seguro desemprego. A medida tem em vista preservar os empregos após o período de crise.

Entregas seguras no Delivery

A grande saída para bares e restaurantes que estão sendo afetados durante esse período é migrar para os aplicativos de delivery e fazer as entregas das refeições diretamente na casa do consumidor. Porém, com a pandemia, o setor que anteriormente já precisava seguir normas rígidas de higiene, agora precisam ter cuidados redobrados. 

Tanto o estabelecimento quanto seus funcionários precisam seguir as normas de segurança determinada pelos órgãos competentes.Por exemplo o uso de máscaras, a higienização de mãos e de todos os equipamentos embalagens utilizadas. Os restaurantes que continuarem operando com o recebimento de clientes no estabelecimento devem disponibilizar álcool em gel 70% no local. Para os que operarem em delivery, devem disponibilizar o álcool para os entregadores higienizarem o veículo, roupas, mãos, smartphones e maquininhas.

Negocie com seus fornecedores

Outro passo fundamental para todos os empreendedores é conversar com todos os seus fornecedores e pedir descontos ou adiantamento de alguns pagamentos. Alguns outros gastos, como o aluguel geralmente passam dos 4% do faturamento de muitos locais. Essa porcentagem pode ser ainda maior para empreendimentos localizados em shoppings. Sendo assim, negocie.

Durante a conversa, você precisará sensibilizar o locador. Afinal, com uma queda considerável na receita e uma possível diminuição na operação, rever os custos é sua maior necessidade. É importante chegar a um acordo, com as condições formalizadas.

E a reabertura gradual?

Algumas cidades do Brasil já estão abrindo gradativamente alguns estabelecimentos, dentre eles os bares e restaurantes. Mas para que essa reabertura gradual aconteça de uma forma segura para todos, evitando um possível contágio pelo vírus, existe também uma série de recomendações sobre a segurança do espaço, do atendimento e das relações entre as pessoas.

Um ponto fundamental é a colocação das mesas e cadeiras, que precisam ficar à no mínimo 2 metros de distância entre si. É necessário também reforçar a higienização de todo o espaço e manter o mesmo sempre muito bem arejado. É preciso também realizar um controle de entrada e saída dos clientes para evitar aglomerações.

Mais informações para bares e restaurantes

O Sebrae e a Abrasel criaram em parceria a iniciativa Gastronomia Digital. A iniciativa possui vídeo aulas e outros materiais, com o objetivo de levar mais conhecimento para os empreendedores e funcionários que desejam permitir a sobrevivência do negócio durante a crise em que nos encontramos.

Ainda assim, precisa de empréstimo?

Em caso de, mesmo aplicando todas as medidas recomendadas, você continue sem dinheiro em caixa e precise continuar fazendo investimentos no capital de giro da sua empresa, procure alternativas de empréstimo que sejam saudáveis para o seu negócio. Juros e parcelas com valores mais baixos são algo que é necessário ficar de olho. Uma opção é a modalidade com garantia, que possuem prazos estendidos de pagamento e liberam valores maiores de empréstimo.

 

Esperamos que este artigo possa ajudar você a manter o seu food service durante a crise. 

Compartilhar:

Luan

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Suas informações foram enviadas com sucesso. Em breve nossa equipe entrará em contato.